Ago 15, 2019

Salónica: a carismática e caótica cidade grega que também conquista pela gastronomia

Salónica é conhecida como a capital gastronómica da Grécia e garanto-vos que este é um título completamente merecido. Fiquei agradavelmente surpreendida com a variedade da oferta e com a qualidade dos restaurantes desta cidade.

<

O meu amor por Salónica (ou Tessalónica) começou ainda antes de a ver. Como? Passo a explicar: há uns anos, li um livro de Victoria Hislop, intitulado "The Thread" (publicado em Portugal com o título "A Arca") que se passa nesta cidade e que conta a história de uma família grega, através dos anos e de várias gerações.

As descrições que a autora faz de Salónica, das suas colinas íngremes e vielas estreitas e da sua ampla orla marítima que beija o Mar Egeu ficaram impressas na minha mente e na minha imaginação de tal maneira que quando ali cheguei parecia-me que já conhecia a segunda maior cidade da Grécia há muito tempo.

Devo dizer que não é um lugar "fácil" de gostar. É caótica, barulhenta, desorganizada, mas tal como Nápoles, na Itália, é cheia de carisma e tem uma história fascinante. Como bónus, tem ainda excelentes restaurantes a preços super convidativos.

Ruínas, igrejas e muralhas

Esta cidade desempenhou um papel relevante ao longo dos tempos e foi muito importante durante o domínio dos impérios Romano, Bizantino e Otomano e durante as duas Grandes Guerras Mundiais.

Os vestígios desta história tão rica encontram-se um pouco por toda a cidade e podem ser visitados com facilidade. Uma paragem no museu Arqueológico e no Museu da Cultura Bizantina é essencial para perceber melhor esta cidade grega.

Mesmo não visitando os museus é fácil descobrir ruínas romanas e igrejas bizantinas, simplesmente andando pela cidade. Elas estão por todo o lado: junto de lojas, ao pé de mercados, de restaurantes e de cafés.

A religião sempre desempenhou um papel importante em Salónica, moldando, juntamente com outros fatores e tradições, a identidade arquitetónica desta cidade grega. Algumas das igrejas cristãs mais interessantes, como Agios Dimitrios, Agios Athanasios, Panagia Trani, Agios Antonios e Agios Minas, datam do período da ocupação turca.

Salónica tem um cenário único. A cidade inteira aponta para o Mar Egeu e a beira-mar está cheia de bares, restaurantes e esplanadas. É um lugar maravilhoso para passear a pé ou de bicicleta e está sempre cheia de turistas e habitantes locais. Tem algumas das mais conhecidas atrações da cidade como a Torre Branca, a escultura dos chapéus de chuva e a estátua de Alexandre o Grande.

A cidade velha

Nas colinas encontra-se Ano Poli, que significa "cidade alta". É a parte mais antiga de Salónica e a única área que sobreviveu ao grande incêndio de 1917 que quase destruiu a cidade.

Aquilo que depois surgiu das cinzas é muito diferente, do ponto de vista arquitetónico, da velha Salónica, porque foi projetada por um arquiteto francês e tem ruas largas e praças abertas.

Ano Poli é uma área muito interessante para se conhecer. Tem casas antigas tradicionais, ruelas estreitas e pátios. Em volta encontra-se a muralha de uma fortaleza bizantina que data de 209 d.C. A fortaleza em si, Heptapyrgion, está situada no topo da cidade antiga e tem uma vista espetacular para Salónica e para o mar.

Mercados e praias

Kapani e Modiano, os dois principais mercados da cidade, estão situados no centro, muito próximos um do outro. O mercado de Modiano foi projetado entre 1922 e 1930 pelo arquiteto Eli Modiano e Kapani é tão antigo que ninguém sabe ao certo há quanto tempo lá está (pensa-se que desde 1498).

Como todos os mercados, são lugares coloridos e ideais para conhecer um pouco melhor o dia a dia dos habitantes locais. Estão cheios de especiarias, legumes e de produtos típicos desta região grega.

Para fugir da cidade, quem gosta de praia pode passar o dia em Perea ou em Agia Triada.

Salónica é uma excelente opção para férias. É muito menos turística e muito menos cara do que outras cidades europeias costeiras semelhantes. A comida é excelente e a vida noturna é vibrante e animada. No verão há sempre muita gente na rua e nas esplanadas. A atmosfera é jovem e despreocupada e os pores do sol são memoráveis.