Jan 18, 2017

SUBSCRITORES AUMENTAM GRAÇAS A ARTIGOS DE INVESTIGAÇÃO

O vencedor do Pulitzer de Serviço Público em 2003, e jornalista de investigação do "Boston Globe", Michael Rezendes, esteve em Portugal no 4º Congresso dos Jornalistas Portugueses

<

Onde se discutiu o futuro do sector, nomeadamente o papel dos jornalistas, a concorrência e o financiamento dos meios de comunicação social. Para o jornalista norte-americano, «as dificuldades sentidas, actualmente, na indústria são semelhantes a nível global, não são exclusivamente portuguesas. Continua a ser fundamental ter jornalistas na rua em vez de sentados nas redacções, e contrariamente ao que se afirma, fazer jornalismo de investigação é economicamente viável e faz sentido porque os artigos de investigação fazem aumentar o número de subscritores do jornal», explicou aludindo à sua experiência pessoal.

Segundo a Comissão Organizadora, dos vários debates realizados concluiu-se que «a dimensão reduzida das redacções, o tempo para a execução do trabalho e os baixos salários são alguns dos aspectos que comprometem a qualidade da informação prestada aos leitores e consequentemente a profissão». Nesse sentido, o Governo comprometeu-se efectuar uma fiscalização apertada para salvaguardar as condições de trabalho.

A concorrência da Google e das Redes Sociais, bem como a fraca regulamentação dos canais de televisão estrangeiros disponíveis foram igualmente apontados como comprometedores do trabalho jornalístico, sendo necessário mudar a legislação que regula estas matérias.

O estatuto de fonte de informação, a definição e o papel do jornalista são aspectos que vão merecer mais atenção e vigilência por parte das entidades competentes. Deste Congresso saiu ainda uma resolução final com 12 pontos, aprovada sem votos contra e sem abstenções. Os profissionais esperam agora que as medidas sejam aplicadas e que a classe se reúna com mais frequência. Recorde-se que passaram 18 anos do último Congresso realizado em Portugal. Se compararmos com outras realidades, por exemplo, a Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) já vai no 29º Congresso e reúne de três em três anos para reflectir sobre a profissão.