Dez 3, 2018

Sir David Attenborough prevê o 'colapso da civilização'

Você provavelmente está acostumado a ouvir a voz sonora e britânica de sir David Attenborough a descrever os milagres do acasalamento das iguanas ou o florescer das flores de mau cheiro em documentários sobre a natureza, como o "Planeta Terra" e "Planeta Azul". Mas, o naturalista e cineasta fez um monólogo muito mais sombrio na Cúpula do Clima das Nações Unidas em Katowice, na Polónia.

"Neste momento, estamos a enfrentar um desastre causado pelo homem numa escala global", disse Attenborough a delegados de quase 200 nações. "A nossa maior ameaça em milhares de anos: a mudança climática. Se não agirmos, o colapso das nossas civilizações e a extinção de grande parte do mundo natural está no horizonte".

Attenborough foi escolhido para falar na cúpula como parte da nova iniciativa de "assento do povo" da ONU, que incentivou os cidadãos do mundo a compartilhar as suas mensagens pessoais e vídeos explicando como as mudanças climáticas já afectaram as suas vidas.

Várias dessas mensagens foram compartilhadas como parte do discurso de Attenborough; Eles incluíam filmagens de pessoas em pé diante dos restos cinzentos das suas casas, que haviam sido incineradas por incêndios florestais.

"As pessoas do mundo falaram", disse Attenborough. "A mensagem deles é clara. O tempo está-se a esgotar. Eles querem que vocês, os tomadores de decisões, ajam agora."

Esta reunião da ONU foi convocada para que os líderes do mundo pudessem negociar maneiras de transformar as suas promessas feitas no acordo de clima de Paris de 2015 em realidade. De acordo com o acordo de Paris, 184 países concordaram em implementar políticas de redução de emissões para ajudar a limitar o aquecimento global a menos de 2 graus Celsius (3,6 graus Fahrenheit) acima dos níveis pré-industriais no próximo século.

A maioria das nações do mundo não está no caminho certo para atingir esse objectivo; na verdade, um aumento de temperatura global de 4 graus C (7,2 graus F) parece muito mais provável no momento.

De acordo com um relatório climático recente da ONU, até mesmo limitar o aquecimento a 1,5 ° C (2,7 ° F) neste século poderia resultar em sérias consequências para as cidades e ecossistemas do planeta. Estes efeitos incluem o aumento das inundações e do clima severo em todo o mundo, a destruição de até 90% dos recifes de corais oceânicos, a extinção em massa de animais e a escassez de alimentos provocada por secas regulares.

Uma avaliação recente do clima nos EUA, divulgada em silêncio durante o fim de semana do Dia de Ação de Graças pela Casa Branca do presidente Donald Trump, afirmou estas descobertas e o perigo iminente da mudança climática.

"Líderes do mundo, vocês devem liderar", concluiu Attenborough. "A continuação das nossas civilizações e do mundo natural do qual dependemos está nas vossas mãos."