Out 12, 2018

Capacidade de Reconhecimento de Memória

Quantas faces consegue você reter na sua memória? Se adicionar a sua família imediata e extensa, colegas de escola, amigos, colegas de trabalho e celebridades que conhece por meio de filmes, televisão e internet, poderá facilmente listar algumas centenas de rostos que reconheceria à primeira vista. Mas o número real de rostos armazenados no seu cérebro pode ser muito maior do que isso.

<

Pela primeira vez, investigadores fixaram o número de rostos que as pessoas se lembram; os resultados vêm de um pequeno estudo com 25 pessoas entre os 18 e os 61 anos de idade. A resposta: 5.000 em média e até 10.000.

Os cientistas testaram a capacidade dos participantes em reconhecer os rostos das pessoas que conheciam pessoalmente, e os rostos de pessoas famosas, descobrindo que os participantes podiam identificar 5.000 rostos em média como sendo "familiares" para eles.

No estudo, os participantes foram convidados a fazer listas de pessoas presentes nas suas vidas cujos rostos poderiam imaginar ou a quem eles reconheceriam facilmente se os vissem pessoalmente. Os cientistas também pediram aos participantes que identificassem celebridades em milhares de fotos.

Os participantes não foram obrigados a anexar nomes aos rostos que disseram saber, já que "a nomeação é claramente separável do reconhecimento visual", explicaram os cientistas.

A partir das descobertas no estudo, fica claro que a capacidade de reconhecimento facial varia muito entre os indivíduos; algumas pessoas conseguiam "apenas" lembrar mil rostos e algumas até 10 mil, e algumas pessoas claramente têm um tempo mais difícil do que outras a reconhecer rostos. A evidência anedótica fora do estudo ressalva isso. Por exemplo, o ator Brad Pitt deu uma entrevista em 2013 sobre ter dificuldade em lembrar-se de pessoas que conheceu antes, mencionando que "não consegue entender um rosto".

Uma condição chamada de prosopagnosia, também conhecida como cegueira facial, impede o reconhecimento facial e pode afectar milhões de pessoas, relatou a Live Science. Isto não inclui necessariamente Pitt, que não foi diagnosticado com o distúrbio.

Alguns estudos mostram também que os mecanismos que permitem que as pessoas reconheçam rostos podem variar entre as culturas, e enfrentar a cegueira tende a ser ampliado quando as pessoas estão a observar rostos de outra raça, de acordo com a Scientific American.

Pesquisas futuras poderiam investigar se a idade desempenha um papel na capacidade de recordação facial ou no número de rostos que reconhecemos, afirmou o co-autor Rob Jenkins, psicólogo e cientista cognitivo do Departamento de Psicologia da Universidade de York, no Reino Unido.

"Seria interessante ver se há uma idade de pico para o número de rostos que conhecemos", disse Jenkins. "Talvez nós acumulemos rostos ao longo das nossas vidas, ou talvez começamos a esquecer alguns depois que alcançamos uma certa idade."

Também é provável que o maior número do estudo - 10.000 rostos - esteja longe do limite superior da memória facial humana, acrescentou Jenkins.

"Ainda não encontrámos um limite para quantas faces o cérebro aguenta", disse. Os resultados foram publicados on-line na revista Proceedings da Royal Society B: Biological Sciences.