Set 10, 2018

Matemático afirma que resolveu problema de matemática de 160 anos

Um problema matemático não resolvido de 160 anos pode finalmente ter uma solução, mas os críticos são cautelosos

Michael Atiyah, um proeminente matemático emérito da Universidade de Edimburgo, anunciou no Heidelberg Laureate Forum, na Alemanha, que apresentou uma prova simples para resolver a hipótese de Riemann.

A hipótese foi apresentada pela primeira vez pelo matemático alemão Bernhard Riemann em 1859. Os números primos, ou aqueles cujos únicos fatores são 1 e ele próprio - como 2, 3, 5 e 7 - parecem não seguir um padrão regular na recta numérica. Por outras palavras, não poderia descobrir quando o próximo número primo ocorre conhecendo algum padrão.

No entanto, Riemann viu que a frequência dos números primos aparentemente segue de perto uma equação que ficou conhecida como a função Riemann Zeta, de acordo com o Clay Mathematics Institute. Se a equação for verdadeira, descreveria a distribuição dos números primos até o infinito .

Mas, a partir de agora, só foram verificadas as primeiras 10.000.000.000.000 soluções, segundo o instituto, e o problema continua "sem solução". A pessoa que resolver a função de Riemann Zeta, ou um dos outros seis grandes mistérios da matemática que compõem os "Problemas do Milénio", ganhará um prémio de $ 1 milhão de dólares do Instituto.

A prova de Atiyah baseia-se num número físico não relacionado chamado de "constante de estrutura fina", que descreve as interações eletromagnéticas entre as partículas carregadas, de acordo com a Science. Ele descreve essa constante usando outra equação chamada Função Todd, para provar a hipótese de Riemann por contradição, segundo a Science. Em matemática, a contradição é um tipo de prova em que nós assumimos que a "coisa" que queremos provar é falsa e depois mostra como os resultados dessa suposição simplesmente não são possíveis.

Atiyah, de 89 anos, fez grandes contribuições para a matemática e física, conquistando os principais prémios de matemática - a Medalha Fields em 1966 e o ​​Prémio Abel em 2004. Mas, nos últimos anos também apresentou algumas provas matemáticas que não resistiram - e agora muitos de seus colegas criticam as suas novas afirmações e dizem que é improvável que sejam verdadeiras, segundo a Science.

"A prova apenas acumula uma afirmação impressionante em cima da outra, sem qualquer argumento de conexão ou comprovação real", disse John Baez, físico matemático da Universidade da Califórnia, em Riverside, à Science.

Na sua palestra, Atiyah descreveu as inúmeras vezes que as pessoas afirmaram ter provado a hipótese, apenas para serem provadas erradas. "Ninguém acredita em qualquer prova da hipótese de Riemann porque é tão difícil, ninguém provou isso, e então por que é que alguém deveria provar isso agora? A menos, é claro, que você tenha uma ideia totalmente nova", disse.