Set 5, 2018

Co-fundadores do Instagram anunciam saída

Kevin Systrom, presidente-executivo do Instagram, e Mike Krieger, seu diretor de tecnologia, renunciaram e planejam sair nas próximas semanas. Num comunicado, Systrom disse que ele e Krieger estão "gratos" pelo seu tempo no Instagram, mas estão "prontos para o nosso próximo capítulo".

Disse ainda que os dois continuam "animados" com o futuro do Instagram e do Facebook. A declaração não mencionou o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg. O Instagram tem sido um ponto brilhante no guarda-chuva de negócios mais amplo do Facebook. Mark comprou o aplicativo por US $ 1 bilião de dólares em 2012 e, de acordo com o Times, citando a Bloomberg Intelligence, o Instagram já foi avaliado em 100 vezes esse valor - um retorno considerável do seu investimento.

As ações do Facebook tiveram sua maior queda de um dia na sua história em julho, depois do seu relatório de lucros do segundo trimestre mostrar crescimento de receita menor do que o esperado, e a empresa disse que espera que a queda continue no segundo semestre do ano. O Facebook praticamente não teve novos utilizadores nos Estados Unidos e no Canadá durante os três primeiros meses do ano e, na verdade, perdeu alguns na Europa. Isso assustou os investidores já preocupados com as consequências potenciais das mudanças na regulamentação de tecnologia na Europa e com as preocupações com privacidade advindas do escândalo da Cambridge Analytica nos EUA.

Mas, o Instagram escapou em grande parte dos problemas do Facebook. Os gastos com anúncios no Instagram cresceram mais de 200% ao ano durante o segundo trimestre deste ano, de acordo com uma análise. A aplicação atingiu 1 bilião de utilizadores activos mensais este ano, superando o Facebook e o rival Snapchat significativamente em termos de crescimento. A Bloomberg relata que um analista previu no início deste ano que o Instagram irá fornecer cerca de um quarto da receita total do Facebook até 2020 - US $ 20 biliões de dólares.

Um analista do JPMorgan disse numa nota aos clientes na terça-feira, divulgada pela CNBC, que a saída de Systrom e Krieger era "surpreendente" e que as ações do Facebook provavelmente iriam sofrer uma "pressão significativa" pela sua saída a curto prazo.

O aplicativo de mensagens WhatsApp, outra aquisição do Facebook, também tem sido um ponto forte para a empresa - e um onde os fundadores originais da aplicação entraram em confronto com a liderança do Facebook. Os co-fundadores do WhatsApp, Jan Koum e Brian Acton, deixaram a empresa no início deste ano após uma série de confrontos por colocar anúncios na aplicação.

De acordo com o Wall Street Journal, os co-fundadores do Instagram lutaram com a liderança do Facebook, incluindo Zuckerberg, sobre as táticas de crescimento, e os seus desentendimentos foram semelhantes aos experimentados pelos co-fundadores do WhatsApp. Uma pessoa familiarizada com o assunto disse ao Journal que o relacionamento ficou "tenso" nos últimos meses.

Até agora, a saída da equipe de liderança do Instagram está a desenvolver-se cordialmente, pelo menos em público. "Kevin e Mike são líderes extraordinários de produtos e o Instagram reflecte os seus talentos criativos combinados", disse Zuckerberg num comunicado. "Aprendi muito a trabalhar com eles nos últimos seis anos e realmente gostei. Desejo-lhes tudo de bom e estou ansioso para ver o que eles construirão a seguir. "