Culture & Art

Jan 31, 2016

A Maior Indústria Cinematográfica

Existe aqui uma aura de mistério para o mundo ocidental. Um misto de emoção e estranheza para o espectador menos treinado que assiste a um filme de Bollywood pela primeira vez. A maior indústria cinematográfica do mundo tem origem no país com maior assistência. E parece que não vai parar. Aqui fica um pouco da sua história e tradição.

<

Era Uma Vez…

Os primeiros filmes visionados na Índia não foram realizados em Bollywood, mas o cinema chegou cedo às costas do sub-continente. O ano era 1896, e graças ao domínio dos colonos britânicos, foram os Irmãos Lumiére que ali introduziram a arte do cinema. Bombaim, Mumbai como se chamava na altura, foi a primeira cidade a exibir Cinematografia, sob a forma de seis curtas-metragens dos pioneiros franceses.

Mas foi um fotógrafo retratista, chamado Harischandra Sakharam Bhatavdekar que fez história nas "imagens em movimento" indianas. A sua curta-metragem documental exibida em 1899 chamou-se "The Wrestlers" e mostrava um combate de luta livre local.

Silêncio e Som

O entretenimento indiano passou por grandes mudanças após o virar do Século XX, quando o Pai do Cinema Indiano, Dadasaheb Phalke, lançou o filme "Raja Harishchandra", um marco inovador na era do filme mudo. A película, baseada num personagem mitológico, estreou em 1913 e tornou-se a primeira longa-metragem indiana. Bollywood tinha chegado!

O desenvolvimento tecnológico e a excitação que a introdução de som nos filmes provocou no mundo, deu origem ao primeiro filme indiano "falado e cantado" – Alam Ara, realizado por Ardeshir Irani e exibido em Bombaim em 1931.

Os actores indianos tinham, finalmente, uma voz. Podiam falar, podiam gritar, podiam até chorar, e podiam fazer mais uma coisa: cantar para os seus espectadores. É esta a imagem de marca dos filmes indianos até aos dias de hoje.

A evolução no mundo do cinema indiano foi rápida e, nas décadas de 1930 e 1940, assistiu-se à ascenção de personalidades como Debaki Bose, Chetan Anand, S. S. Vasan e Nitin Bose, entre outros.

Entretanto, a indústria do cinema deu passos rápidos no Sul do país, onde filmes Tamil, Telugu e Kannada invadiram a região. No final da década de 1940 já se produziam filmes em várias línguas indianas, sendo a religião o tema central. 

A Idade de Ouro

A luta pela independência indiana nos anos 1950 abriu a cortina sobre a Idade de Ouro do cinema indiano. Este período histórico deu um forte empurrão à indústria, com os temas a incidir sobre os problemas sociais de então. Claro que eram entretenimento, mas os filmes eram agora um poderoso meio de educação de massas.

Seria a Idade de Ouro – décadas de 1950 e 1960 – que produziria alguns dos filmes mais aclamados pela crítica e pelos melhores intérpretes da altura. Nomes como Guru Dutt, Mehboob Khan, Raj Kapoor, Balraj Sahani, Nargis, Bimal Roy, Meena Kumari, Madhubala ou Dilip Kumar entraram para o Corredor da Fama de Bollywood.

Enquanto actores como Guru Dutt e Bimal Roy mantinham as audiências em transe, o cinema indiano dava mais um passo em frente com o lançamento, em 1960, do filme "Mughal-e-Azam" de K. Asif. A película deu início a uma série de filmes românticos por toda a Índia.

Enquanto o cinema comercial gozava da popularidade entre a assistência, o cinema artístico indiano dava nas vistas. Adoor Gopalakrishnan, Ritwik Ghatak, Aravindan, Satyajit Ray, Shaji Karun e outros realizadores do género, criaram filmes que levaram o país à fama e glória internacionais.

O Estilo Masala

O filme de estilo Masala – quintessência do entretenimento de Bollywood – só saltou para a ribalta durante os anos 1970. O público ficou encantado com a arte dramática de actores como Rajesh Khanna, Sanjeev Kumar, Waheeda Rehman, Asha Parekh, Tanuja, e outros.

É este o auge de Bollywood, uma época em que o realizador Ramesh Sippy nos deu o seu iconoclasta Sholay (1975). A película, que foi aclamada internacionalmente, também garantiu o estatuto de super-estrela a Amitabh Bachchan, que na altura já tinha mais de 30 filmes no currículo.

A década seguinte assistiu à ascensão de várias mulheres realizadoras, como Aparna Sen, Prema Karnath ou Meera Nair. Foi também a década onde a sensual Rekha deslumbrou os espectadores com a sua impressionante actuação em Umrao Jaan (1981).

Domínio da Tecnologia

A década de 1990 marcou o início de uma mistura de géneros combinando-se filmes românticos, de acção, comédia e suspense. Gradualmente, a cara do cinema indiano mudava mais uma vez. A tecnologia dava-nos agora efeitos de som Dolby Digital, efeitos especiais avançados, coreografias e interesse internacional, o que gerou investimentos do sector privado, bem como melhores guiões e prestações artísticas.

Era altura de mudar o foco para o impacto estético. Estrelas como Shah Rukh Khan, Rajnikanth, Madhuri Dixit, Aamir Khan, Chiranjeevi, Juhi Chawla e Hrithik Roshan começaram a explorar formas de usar novas técnicas para enriquecer o cinema indiano com as suas interpretações.

Interesse Global

Foi neste século que o cinema indiano despertou interesse no mundo. À medida que o mundo se torna uma aldeia global, a indústria alcançou mais públicos fora do seu país.

Além das exibições regulares nos maiores festivais de cinema, o mercado além-fronteiras contribui com uma generosa fatia para a bilheteira de Bollywood. Investimentos feitos por estúdios como 20thy Century Fox, Sony Pictures ou Warner Brothers, foram a confirmação de que Bollywood já faz parte do imaginário colectivo global.

Produtoras indianas em ascensão, como a Zee, UTV e Adlabs também saltaram para o comboio de Bollywood, a produzirem e distribuírem filmes. Este facto, juntamente com o crescimento explosivo de cinemas multi-sala em todo o país, fizeram com que fama e a fortuna atingissem novos patamares.

A excitação financeira à volta da indústria foi tal que, em 2003, estavam cotadas em bolsa cerca de 30 produtoras de cinema.

O cinema continua a ser o maior "entertainer" na Índia. Mesmo com tecnologia como Video-On-Demand a levar os filmes a casa, é a plateia que continua a dominar.

Em termos de produção, Bollywood é a maior indústria cinematográfica a nível global, com mais de 1000 películas em estreia anualmente que, só na Índia, chegam diariamente a cerca de 14 milhões de espectadores. Anualmente realizam-se seis cerimónias para atribuição de um vasto número de prémios.

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • prototipo-de-drone-ambulancia_488971

    Technology

    Ago 1, 2017

    É um pássaro?... É um avião?... É um drone!

    Capazes de captar imagens dos locais e ângulos mais inacessíveis e inesperados, os drones estão cada vez mais acessíveis aos adeptos de novas tecnologias com gosto por vídeo e fotografia. 

  • 226c441149909061a3a62986fcadd917

    Sport

    Abr 1, 2017

    NAGINATA - A ARTE QUE FAZ O CARÁCTER

    Se há herança que o Oriente vai dando à Humanidade, é inegavelmente, uma diversidade de disciplinas que procuram a evolução do Ser e que conduzem à elevação física, mental e espiritual. Artes Marciais como o Karaté, incluído...

  • 19620901_739735632865157_1070968012579382532_o

    Home & Design

    Ago 1, 2017

    ESTILO OCIDENTAL, SABEDORIA JAPONESA

    Não precisa ver o filme Kill Bill-Volume 2, ser uma grande chef ou um mestre de espada para saber que as melhores lâminas do mundo são japonesas. A sua tradição no fabrico de lâminas vem desde o século XIII.


  • vegetacion_del_mundo_212903380_1200x803

    Science & Nature

    Ago 1, 2017

    A ÁRVORE DA VIDA

    O Baobá personifica o espírito africano. Árvore da vida, da fertilidade e solução medicinal para muitas maleitas, o Baobá tem uma importância única para comunidades inteiras. Há uma lenda no Senegal (a imagem desta árvore...

  • C86tlqkWAAEasub

    Science & Nature

    Jul 1, 2017

    E O HOMEM CRIOU A APP

    Quem se lembra do filme Minority Report, de 2002, em que Tom Cruise ia passando a mão e os dedos num écran com informação para a organizar, ampliar ou descartar, percebe que entre aquele futuro e a realidade, o tempo foi muito...

  • 01

    Business & Industry

    Fev 1, 2017

    UMA REGIÃO DE EXCELÊNCIA

    O "Alentejo 2020" – Programa Operacional Regional do Alentejo para o período 2014-2020 (programa de financiamento europeu para o desenvolvimento regional, neste caso, a região alentejana, em Portugal), é o resultado do trabalho...


  • Devon-Tread-1-Unthinkable-And-Unforgettable-1

    Technology

    Jan 1, 2018

    IMPENSÁVEL E IMPERDÍVEL

    Com um mostrador único desenhado para se poder observar todo o mecanismo por dentro do relógio, o Tread 1 permite uma rápida e precisa resposta à pergunta "que horas são?".

  • 01

    Luxury & Fashion

    Jan 1, 2017

    CALÇAS À PROVA DE ÁGUA

    A VEAR desenvolveu calças impermeáveis inspiradas no clima escandinavo e em todos aqueles que praticam desportos outdoor.

  • p8mgz2l0eqoepthv3pkl

    Technology

    Mai 1, 2016

    UM NOVO TIPO DE PROJECTOR

    Criado pela startup chinesa XGIMI, o "Z4 Aurora" poderá ser o centro de entretenimento do futuro. Carregado de tecnologia e capaz de debitar vídeo de alta qualidade com som Harman/Kardon, este dispositivo pequeno, leve e muito impressionante,...