Lifestyle & Travel

Nov 1, 2017

A CERVEJA QUE SE TORNOU BAIRRO

Não é das coisas mais vulgares de acontecer, uma marca de qualquer espécie de bebida crescer ao ponto de se tornar num bairro inteiro, no centro de uma grande capital europeia: Copenhaga, na Dinamarca.

Por NAHAN SULEIMAN

A sensivelmente dois quilómetros e meio do centro de Copenhaga está a nascer um bairro construído, de raiz, pela conhecida marca de cervejas e sidras: a Carlsberg.

Quando, em 2007, o conhecido produtor transferiu a fábrica original para longe do centro da capital dinamarquesa, por falta de capacidade para abastecer o mercado interno dinamarquês, a empresa viu-se com um espaço livre, no total de 33 hectares, bem perto do centro da cidade.

Os planos para o futuro desta área, estavam já a ser preparados e ficaram completamente fechados em 2008. Aqui vai nascer o Carlsberg City District, um bairro formado por apartamentos residenciais, escritórios, jardins, pelo menos um hotel, lojas de retalho e zonas culturais e desportivas.

Segundo os planos da empresa, o bairro estará concluído e pronto para inaugurar em 2025. Contudo, este já se tornou numa das zonas mais procuradas da cidade para aquisição de casa e os preços da habitação continua a crescer consistentemente.

Ao contrário do que acontece com outras antigas áreas industriais remodeladas, esta zona não se tornou numa zona pobre, tão-pouco numa zona estupidamente rica. Segundo os responsáveis da marca, tal iria reflectir mal a filosofia da Carlsberg junto dos dinamarqueses.

O plano da marca valeu-lhe o prémio "Best Master" em 2009, no World Architecture Festival, em Barcelona, Espanha.

As novas construções vão conviver com algumas estruturas antigas em tijolo e a famosa Elephant Gate (Porta dos Elefantes), construída por Carl Jacobsen (filho do fundador da Carlsberg), que representam os seus quatro filhos e que ainda hoje surge em alguns dos produtos da marca.

Podemos então fazer a pergunta mais óbvia: como é que uma empresa de cervejas e sidras, ainda que de renome internacional, consegue levar avante um plano urbanístico com tais dimensões?

Projectos desta dimensão são difíceis de aprovar em qualquer parte do mundo, contudo a Carlsberg recebeu aprovação facilmente. Em primeiro lugar, porque a empresa já tinha todos os planos em ordem, bem como estudos do subsolo – fundamentais para a aprovação de projectos residenciais em espaços anteriormente ocupados por fábricas.

Depois, porque a própria cidade precisava de criar um novo bairro em Copenhaga, e as directivas sociais do projecto da Carlsberg visava essencialmente o bem-estar da população.

E, por último, mas não menos importante, porque a reputação da família fundadora da marca conta com um capital de boa vontade da parte da população dinamarquesa: Carl Jacobsen (filho do fundador) ofereceu à cidade uma enorme quantidade de arte ao longo dos anos – construiu, inclusivamente, um museu de arte, o Ny Carlsberg Glyptotek, perto do centro da cidade – e as doações anuais de 220 milhões de coroas dinamarquesas (quase 30 milhões de euros) da fundação Carlsberg à ciência, fazem a empresa estar muito bem vista por toda a população.

Já para não falar no enorme orgulho nacional.

Entre a aprovação do plano, em 2008, e 2012, não se avançou quase nada em termos de construção devido à crise económica mundial. Durante esse período, a marca patrocinou vários eventos desportivos e culturais, e convidou inúmeros artistas a quem deu toda a liberdade para criar o que bem entendessem.

Segundo a história de Carl Jacobsen, bem conhecida dos dinamarqueses, isso seria algo que ele certamente aprovaria, uma vez que um dos motes da sua vida foi: a arte não tem de produzir valor imediato, tem de produzir história.

Os Jacobsen

Um dos motivos que levou Jacob Christian Jacobsen a estabelecer, em 1847, a sua fábrica de cerveja nos arredores de Copenhaga, foi a altitude do local (36 metros) e o consequente acesso a água de qualidade.

Deu-lhe o nome do filho, Carl, ao qual juntou 'berg' que, em dinamarquês significa colina e que era uma das características desta localização, já que a Dinamarca é um país de terras planas.

Apesar da fama dos dinamarqueses como o povo mais feliz do mundo, a história da relação entre Jacob e Carl ficou marcada pelos conflitos entre pai e filho, cheia de elementos dramáticos que davam para fazer um filme: amor, traição, heranças perdidas e recuperadas e laços de família quebrados e reactivados.

Ainda jovem, Carl foi expulso da Carlsberg pelo pai, por discordar de uma relação amorosa que Jacob não aprovava. O jovem viajou pela Europa durante anos, trabalhando em várias fábricas para adquirir conhecimentos de diferentes produtores de cerveja.

Na sua passagem pela Escócia, apaixonou-se pela jovem Ottilia Stegmann, filha de um importante comerciante que viria a tornar-se sua mulher e decidiu voltar com ela à sua terra natal. Ottilia viria a cair nas boas graças de Jacob, que a via como uma boa influência para o filho e este retorno deu-se sem percalços.

Trabalhadores e ambiciosos, pai e filho tinham visões bem diferentes do mundo. Jacob Christian Jacobsen – que estava ligado à política, tendo chegado a ser membro do Parlamento – queria que a Carlsberg fosse um exemplo para outras fábricas, tanto pelos valores de trabalho, quanto pelo sucesso financeiro.

Carl, por seu lado, queria fazer dinheiro para comprar toda a arte que entendesse. Foi ele quem encomendou a estátua da Pequena Sereia – um símbolo de Copenhaga – ao escultor dinamarquês Edvard Eriksen.

A relação entre os dois voltou a azedar quando Carl foi trabalhar para a fábrica e criou a sua primeira cerveja – uma ale, diferente do estilo ao qual as pessoas estavam habituadas na altura – que não teve grande sucesso. Por isso Carl foi pedir ao pai permissão para fazer também uma lager como a da Carlsberg, de modo a poder financiar-se (e assim comprar mais arte).

O pai recusou e o filho roubou a receita. Pior do que o furto foi o facto de ter cortado o período de estágio da cerveja de nove para seis meses – um sinal de compromisso no nível de qualidade, aos olhos do pai. Foi a gota de água para o pai que deu um ultimato a Carl: ou fazia da forma dele, ou saía novamente da fábrica.

Carl ignorou a ameaça do pai – afinal, como filho único, a quem mais poderia deixar a empresa"? Em 1876, Jacob Christian Jacobsen deserda o filho, deixando toda a sua herança à fundação – ainda hoje sócia maioritária da Carlsberg.

Ainda com a licença que o pai lhe concedera para criar a sua primeira cerveja, Carl construiu uma nova fábrica (a Ny Carlsberg) a 300 metros da original. Os dois reconciliaram-se em 1887, mesmo antes da morte de Jacob Christian Jacobsen.

Com o passar do tempo, a Ny Carlsberg estagnou, ficando à beira da falência. Carl decide então doar a sua empresa à Carlsberg – já a maior produtora de cerveja na Dinamarca, na altura –, sob a condição que fosse ele o dono de tudo. Surge assim a Carlsberg unificada.

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • 1

    Lifestyle & Travel

    Dez 4, 2018

    Sardenha

    "Situada no meio do Mar Mediterrâneo, a Sardenha é uma região predominantemente montanhosa, marcada pela ausência de altos picos, inserida num ambiente natural vasto e charmoso, porém agridoce. De facto, a presença do homem...

  • Diane-Van-Furstenberg-10099DVFSVABB_A1

    Luxury & Fashion

    Abr 1, 2017

    O MUNDO EM COLLANTS

    Lisos, com laços, bolas ou em renda, rasgados, de rede, brilhantes, opacos ou transparentes, com ou sem ligas, de descanso, push up ou especiais para grávidas, os collants são hoje uma peça de vestuário indispensável, que...

  • Depositphotos_39732177_xl-2015

    Science & Nature

    Mar 1, 2017

    ILHA DE PÁSCOA - O MISTÉRIO PERMANECE

    É talvez um dos segredos mais bem guardados da Humanidade, as "Moais", também conhecidas como as "Cabeças da Ilha de Páscoa", estátuas esculpidas a partir das pedras do vulcão "Rano Raraku", que podem pesar 88...


  • 310

    Technology

    Ago 1, 2017

    O REI DA SEGURANÇA DOMÉSTICA

    O mundo não é, de forma alguma, um lugar seguro. Quer viva num apartamento no 12º piso ou numa grande vivenda na zona rural, vai sentir-se muito mais seguro depois de instalar um destes.

  • Depositphotos_8485784_xl-2015

    Food & Beverage

    Ago 1, 2017

    SEMENTES SEM COPYRIGHT

    A impressionante senda legislativa mundial chegou ao mais trivial dos produtos: os alimentos. É a mais recente tentativa do Homem, de se apoderar e controlar elementos da natureza.

  • DSC00353

    Food & Beverage

    Jun 1, 2017

    DELICADA DOÇURA

    Apesar das suas vastas potencialidades terapêuticas, a fruta pinha ou fruta-do-conde, do Lobito, Angola, continua a ser subestimada e "tratada" como um produto de terceira qualidade. 


  • Food & Beverage

    Out 1, 2015

    Lacticínios da Irlanda

    Na Irlanda há a tradição no sector dos lacticínios. Entre 1770 e 1925, o mercado de exportação manteiga de Cork, no seu apogeu, era o maior do mundo. O movimento de cooperativas nasceu pela mão de Sir Horace Plunkett, e começou...

  • 1. Technology-Clear Channel-Real-Time Contents

    Technology

    Fev 1, 2018

    CONTEÚDOS EM TEMPO REAL

    Num mundo em constante mudança no qual o progresso e o desenvolvimento há séculos que são a palavra de ordem, uma das ferramentas de marketing de massas mais utilizada, o outdoor, parece ter ficado estagnada no tempo.

  • Hybrid-Chair-Sit-Relax-Chill-Out-1

    Home & Design

    Jan 1, 2018

    SENTE-SE, RELAXE, DESCONTRAIA

    Nos tempos actuais, uma pessoa activa, em média, passa mais de oito horas por dia sentada num escritório, num sofá, ou num café, durante uma pausa entre amigos.