Science & Nature

Jan 1, 2018

SAFARIS, GORILAS E VULCÕES

Com um governo estável desde o ano 2000, a República do Ruanda tem-se consolidado como uma das nações com o menor índice de corrupção da toda a África e um destino de férias de excelência com uma ampla oferta dedicada ao lazer e à aventura.

<

Por NIGEL HAWTHORNE

Que seja ao nível de praias, montanhismo no seu Parque Nacional dos Vulcões, visitas guiadas a habitats de gorilas e safaris nas suas florestas em duas épocas anuais distintas, nomeadamente entre meados de Dezembro e de Fevereiro e entre Junho e Setembro, alturas do ano com uma menor precipitação, o Ruanda está a afirmar-se como o novo melhor destino em África.

O Parque Nacional dos Vulcões do Ruanda conta com 125 quilómetros quadrados de floresta, vários lagos e seis vulcões (Nyiragongo, com 3.470m; Sabyinyo, 3.634m; Karisimbi, 4.507m; Bisoke, 3.711m; Gahinga, 3.525m e Muhavura, com 4.127m). O ponto mais alto e principal atracção são os safaris que cobrem tanto os vulcões como a floresta e cuja finalidade é a de visitar uma das dez famílias de gorilas da montanha, algo que pode demorar entre uma a quatro horas, contudo o terreno ingreme e as paisagens não o deixarão considerar esse tempo como perdido com toda a certeza. Os gorilas da montanha tornaram-se internacionalmente conhecidos muito graças à zoóloga norte-americana Dian Fossey, cuja vida foi imortalizada por Sigourney Weaver em "Gorilas na Bruma", sendo possível visitar o seu túmulo.

De modo a não perturbar o modo de vida dos gorilas, o governo emite apenas 80 autorizações de visita por dia, sendo que as excursões se encontram limitadas a oito visitantes por cada uma das 10 famílias de gorilas habituadas à presença humana no seio do Parque Nacional. A visita inclui também uma curta sessão de treino sobre como se devem rastrear e abordar os gorilas da montanha para evitar quaisquer incidentes. Além dos gorilas destacam-se também as 178 espécies de pássaros que residem na floresta do Parque, uma gigantesca paleta de cores e sons que não o deixarão indiferente.

Olvidando um pouco as árvores, no terreno irá também deparar-se com bâmbis, gazelas, mangustos e até algumas hienas. Existem também outros primatas além dos gorilas. Pode obter uma autorização distinta para visitar os macacos do velho mundo, uma espécie protegida que se destaca pela marca laranja-dourado nos flancos e no dorso; estes residem nas florestas de bambu, uma parte distinta do Parque. 

Localizado numa zona geograficamente conhecida pela sua actividade vulcânica no passado – afinal não fosse o parque constituído por 10 vulcões distintos – é também um destino atractivo para os entusiastas da espeleologia. Existem dezenas de cavernas e grutas que podem ser visitadas, algumas com até dois quilómetros de comprimento abaixo do solo em Musanze, sendo possível observar os resíduos de lava ancestral que as constituem. As cavernas encontram-se actualmente equipadas com um piso pavimentado, iluminação artificial e guias que lhe irão mostrar as várias divisões e explicar-lhe qual a flora existente, os ninhos de morcegos e quais as formações naturais dignas de recordar.

Falando em recordar, as grutas têm também um histórico como local de armazenamento de bens alimentares para as populações locais na antiguidade, uma vez que dada a sua profundidade e protecção da luz solar acabavam por funcionar como uma espécie de frigorífico e também como local de abrigo para os nativos da região.

Os trilhos dos vulcões Bisoke e Karisimbi exigem dos visitantes alguma destreza física, mas a paisagem final vale o esforço, no pico destes vulcões encontrará uma vista privilegiada que lhe permitirá ver o contraste entre as florestas, os vulcões circundantes e o lago Ngezi, que se formou graças a uma cratera extinta. Digna de visita é também a aldeia Iby'Iwacu, projecto criado por uma organização sem fins lucrativos para auxiliar a melhoria de vida das comunidades da zona criando empregos e prevenindo a caça furtiva.

Contactos * www.volcanoesnationalparkrwanda.com * www.africanmeccasafaris.com * Tel: +44 (161) 870-6092 *

AfricanMecca Ltd, City View House, 5 Union Street, Manchester, M12 4JD, United Kingdom

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • african-safari-kenya

    Lifestyle & Travel

    Ago 1, 2017

    Novo Rosto do Turismo

    O Quénia tem vindo a destacar-se como destino de preferência para os multimilionários do mundo, sendo já o terceiro destino mais popular entre a elite mundial, ultrapassado apenas pelas Seicheles e pelas Maurícias. 

    ...

  • 01

    Business & Industry

    Fev 1, 2017

    UMA REGIÃO DE EXCELÊNCIA

    O "Alentejo 2020" – Programa Operacional Regional do Alentejo para o período 2014-2020 (programa de financiamento europeu para o desenvolvimento regional, neste caso, a região alentejana, em Portugal), é o resultado do trabalho...

  • Zinco03

    Business & Industry

    Ago 1, 2017

    Gronelândia: A Derradeira Jazida de Zinco

    A Ironbark está actualmente a desenvolver três projectos na Gronelândia, destacando-se de longe a prospecção da mina de zinco e chumbo em Citronen. A multinacional australiana começou a aprofundar o projecto para a exploração...


  • 1.-FIFAs-World-Cup-Opens-The-Door

    Business & Industry

    Fev 1, 2018

    MUNDIAL DA FIFA ABRE PORTAS

    Curiosamente, para a realização dos dois últimos Campeonatos do Mundo de Futebol (2010 e 2014) e o que se realiza este ano, a FIFA escolheu pela primeira vez 3 países classificados como BRICS: África do Sul em 2010, o Brasil...

  • germans-ermics-salone-del-mobile-2017-milan-design-week-furniture-glass-chairs-_dezeen_hero-a

    Home & Design

    Ago 1, 2017

    CORES TRIDIMENSIONAIS

    Para o designer letão Germans Ermičs, a importância da cor vai muito além do seu sentido decorativo. Um grande exemplo disso, são as suas peças de mobiliário translúcidas, formas perfeitas que se fundem no espaço.

    ...

  • 2014-10-20 14.14.49

    Home & Design

    Mai 1, 2017

    JARDINS DO FUTURO

    Se gosta de verde, prepare o coração, pois os jardins do futuro são de tirar o fôlego e vão estar por toda a parte. Do cantinho na varanda, à cozinha, sala de estar, área de serviço, quintal e, sobretudo, nas cidades e nos...


  • Technology

    Abr 1, 2015

    Using water to tell time

    HYT watches tell time through a combination of traditional watch movements and two bellows pushing colored liquid through a capillary. It's an imaginative and challenging approach that requires careful manipulation of traditional mechanics...

  • 2

    Technology

    Ago 1, 2015

    Perfect listening

    It's a well-known fact that everybody hears differently. Like our eyes, nose, mouth and all our sensory organs, not all ears are built the same.

    But your audio equipment has no way of knowing just exactly "how differently" you...

  • 10357669_665493166898173_3022144169135310113_o

    Culture & Art

    Jun 1, 2016

    MOULDING TRADITION

    Working with clay might be one of the oldest traditions Mankind has ever created, starting in the Neolithic Era. The first ceramic objects were found in the Czech Republic, and date back to 29,000–25,000 BC. After millennia of perfecting,...