Science & Nature

Mai 1, 2017

Outra face da aquicultura

Em 2016 o comércio de algas marinhas obteve um rendimento que ultrapassa, a título de exemplo, toda a produção mundial de limas e limões. A captura de algas duplicou na última década e actualmente já existem autênticas quintas subaquáticas que tentam dinamizar e capitalizar um produto cuja existência a maior parte das vezes tem sido ignorada ou relegada para os restaurantes de sushi, mas que para além dos produtos alimentares tem sido utilizado em produtos farmacêuticos e cosméticos, com uma procura cada vez maior.

A verdade é que, à medida que se esgota e estagna a pesca, com um número cada vez maior de espécies piscatórias em risco de extinção, a aquacultura tem vindo a crescer para compensar simultaneamente o desemprego – com a escassez de peixe há cada vez mais pescadores a dedicar-se à criação e apanha de algas – e uma hipotética escassez alimentar, sendo que é muito mais fácil gerir e substituir os produtos retirados das quintas de algas do que tentar aumentar a população das espécies de peixe ameaçadas ou criar essas espécies em cativeiro.

A industria produtora de algas já constitui 49 por cento da produção marítima como um todo, tendo atingido um valor global de 6,4 mil milhões de dólares em 2014, tendo subido para 8 mil milhões em 2016 e estimando-se que atinja a fasquia de 22 mil milhões em 2024. É uma opção rentável, cada vez mais predominante nas economias dos países em vias de desenvolvimento e nas economias emergentes, havendo já estudos da Universidade das Nações Unidas sobre como é possível expandir e transformar esta indústria em algo plenamente sustentável que poderá até beneficiar o meio-ambiente nos já depauperados oceanos do mundo.

Um exemplo de sucesso é a empresa Maine Fresh Sea Farms, em Walpole, nos Estados Unidos, fundada por Seth Barker, Betta Stothart e Peter Fisher. As suas quintas produzem algas marinhas em cordas com um comprimento de 60 a 180 metros, cultivando-as no mar e nos rios como em terra se cultivariam várias fileiras de produtos agrícolas. A empresa tem centrado a sua operação na produção de três tipos distintos de algas, remetendo-as para restaurantes espalhados por todo o território dos Estados Unidos da América.

Além do típico arroz enrolado em algas a que estamos habituados a ver nos restaurantes que servem sushi, as algas são também apropriadas para serem ingeridas em sopas, guisados e até em saladas, com enormes benefícios tanto em termos de sabor como de saúde.

A empresa produz tanto algas frescas como secas, com produção biológica, ou seja, sem quaisquer químicos que lhes alterem as características naturais, uma vez que as algas são consideradas uma "super-comida" graças ao elevado número de micronutrientes que possuem, bem como vitaminas A e C, alto teor de cálcio, proteína e iodo.

A empresa, fundada em 2014, optou for estabelecer as suas quintas em Clark Cove, graças às suas águas pristinas e protegidas. Esta baía beneficia de várias correntes de maré e tem um histórico notável como local de eleição para várias experiências no campo do cultivo da aquicultura, que data já de 1975, altura em que foi criada a primeira quinta de mexilhões. Os seus três proprietários contam com a experiência de carreiras anteriores nos ramos da biologia marinha, da venda de produtos do mar e desenvolvimento de sustentabilidade para garantir que, em conjunto, tenham conseguido levar a bom porto esta aventura, com o objectivo de providenciar a todos os interessados uma fonte de "vegetais marinhos" de alta qualidade.

Desde 2007 que a aquacultura se tornou popular, mas até à data o principal foco produtor tem sido a domesticação de espécies de peixe que se encontram ameaçadas ou em perigo de extinção no meio ambiente. À medida que a população mundial se torna cada vez mais exigente com a qualidade dos alimentos que consome, as algas têm vindo a ocupar uma posição cada vez mais relevante, estando prestes a ultrapassar metade da produção de aquacultura em todo o mundo com benefícios, tanto para os novos "agricultores marinhos" como para os consumidores.

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • 1

    Lifestyle & Travel

    Dez 11, 2018

    Hotéis de sete estrelas

    " Você deve ter notado que qualquer hotel em que você já se tenha hospedado orgulhosamente anuncia sua "classificação por estrelas". A maioria dos hotéis nos Estados Unidos opera num sistema cinco...

  • 19620901_739735632865157_1070968012579382532_o

    Home & Design

    Ago 1, 2017

    ESTILO OCIDENTAL, SABEDORIA JAPONESA

    Não precisa ver o filme Kill Bill-Volume 2, ser uma grande chef ou um mestre de espada para saber que as melhores lâminas do mundo são japonesas. A sua tradição no fabrico de lâminas vem desde o século XIII.

  • c0b3fe9d8db2be5ec1c3b228963b0131_original

    Mecanica e Locomoção

    Ago 1, 2017

    LIVRE PARA ANDAR

    O Verão está de volta ao hemisfério norte e isso significa menos roupas, mais tempo de lazer ao ar livre em praias e campo, libertar-se do sufocante vestuário de Inverno e do calçado pesado.


  • Tim-Bengel-Schlossplatz-Stuttgart-2015

    Culture & Art

    Ago 1, 2017

    AREIAS DOURADAS

    Quando se atinge uma certa idade, começamos a pensar que já vimos de tudo na vida. Podemos até pensar que não existe mais nada para criar ou para realizar de forma diferente. E depois há estas súbitas surpresas. Belas surpresas.

    ...

  • gal_01

    Lifestyle & Travel

    Jul 1, 2017

    VISTA PACÍFICA

    San José del Cabo, na ponta sul da Baja California, no México, é a anfitrião do mais recente trabalho do arquitecto mexicano Miguel Angel Aragonés. A região fica separada do continente pelo Mar de Cortez, uma faixa de mar que...

  • C8b--OIXgAA2KZb

    Luxury & Fashion

    Jun 1, 2017

    T-shirts de Plástico Reciclado

    A produção destas t-shirts, que podem elas próprias também ser recicladas, foi planeada de modo a eliminar ao máximo a poluição causada pela utilização de combustíveis fósseis e pelo próprio plástico que, após a sua...


  • 1

    Culture & Art

    Mai 1, 2015

    Training for excellence

    Majestic mountain ranges, the world's most famous pocket knives and bastionary banking are just a few of the things that come to mind when thinking about Switzerland. With its amazing cuisine, four national languages, horological...

  • Untitled-3

    Luxury & Fashion

    Mar 1, 2017

    ÖGON - SEGURANÇA E ESTILO

    As tradicionais carteiras em cabedal ou plástico, podem parecer muito úteis porque cabe tudo nelas. O problema é que cabem coisas a mais. É um pouco como a mala de senhora, onde até cabem coisas inúteis e outras absolutamente indescritíveis. 

    ...

  • 1

    Culture & Art

    Mai 1, 2015

    Hollywood's favourites

    Ever wondered where all the horse tack seen in famous movies, such as Lord of the Rings, Prince of Persia and others where made? If you have, here's the answer: in Portugal. More precisely, a Portuguese family in Leiria, Portugal.

    ...