Luxury & Fashion

Jul 1, 2016

A INSPIRAR FEMINILIDADE

Desde há muito tempo que, em muitas culturas, mulheres roliças eram sinónimo de saúde. Actualmente, embora os dois aspectos não estejam necessariamente relacionados, a tendência é valorizar a beleza natural e mulheres com formas mais roliças.

<

O apoio público a raparigas roliças, nomeadamente, centenas de milhar de seguidores em redes sociais, começam a impelir muitas casas de moda a reverem a sua política relativamente à criação, produção e venda de tamanhos de roupa grandes. Anna Scholtz é um dos nomes da indústria da moda que torna a silhueta das "mulheres gordinhas" ainda mais atractivas.

Paradoxalmente, apesar de a maioria das mulheres não ser demasiado magra, a indústria da moda continua orientada para mulheres "muito magrinhas", esquecendo-se que, e a título de exemplo, segundo dados divulgados pela revista "Marie Claire", as clientes "mais pesadas" gastam 1.5 mais de dinheiro em roupa do que as "menos pesadas", comprando mais coisas numa só ida às compras. Só nos EUA, o mercado de roupas de tamanhos grandes é de 17 mil milhões de dólares por ano. Para além disso, as "gordinhas" estão três vezes mais dispostas a falar das compras nas redes sociais, onde milhões de visualizações e milhares de gostos vão para campanhas publicitárias, cujas protagonistas são mulheres de silhueta "normal", e não as da silhueta "modelo".

Hoje, os novos, ou melhor, os esquecidos e velhos padrões de beleza são ditados por modelos de "tamanho 44-52". Contrariamente à moda do passado, a nova tendência é ensinar a amar e a cuidar do corpo tal como ele é.

Annas Scholz, criadora da marca "Anna Scholz" para senhoras roliças, conhece muito bem as dificuldades de uma mulher para encontrar roupas de tamanhos grandes, bonitas e confortáveis, sendo que o seu próprio tamanho é um "50 europeu". Volumosa desde criança, cedo se deparou com a dificuldade de escolher um guarda-roupa. Anna encontrou uma forma original de resolver o problema: começou a costurar a própria roupa.

A designer nasceu em Hamburgo, Alemanha, mas estudou Design de Moda na St. Martins School of Art and Design, em Londres, Reino Unido, onde também estudaram designers como Stella McCartney e Alexander McQueen.

Decidida a ajudar as suas "companheiras no infortúnio", criou a sua própria linha de roupa, que se tornou popular não só no seu país natal, Alemanha, como noutros países da Europa e Ásia, e nos Estados Unidos.

Anna Sholz trata o negócio com fervor, e trabalha entusiasticamente na criação de colecções femininas. Actualmente, Anna vive em Notting Hill, Londres. Sente-se atraída pela cidade devido à diversidade cultural dos habitantes, que se destaca nas roupas que usam, e cuja diversidade serve de inspiração à criadora para elaborar, por exemplo, peças com elementos étnicos.

Os modelos da designer encorajam as senhoras a não se envergonharem da sua feminilidade, enaltecendo as silhuetas com a ajuda de decotes, blusas opacas, camisas transparentes, capas de chiffon ou renda. As peças centrais das colecções são túnicas de bainha assimétrica, camisas claras, saias longas e rectas, jaquetas justas e luxuosos blazers. As únicas peças proibidas são tops de barriga subida, minissaias e leggings. No que toca à paleta de cores, há de tudo, desde preto, passando por branco, vermelho até ao verde vivo.

Anna considera errónea a opinião de que as mulheres curvas devem usar chumaços nos ombros, para ela, na verdade, «tornam a figura quadrada». As formas naturais são melhores do que a elevação dos ombros e ancas. Também não há que ter medo de listas – na opinião da designer, "não irão estragar o conjunto". Na sua criatividade, Anna mantém-se fiel a um lema: «não há "sacas" para uma senhora roliça. Não há que esconder com vergonha as formas luxuriosas».

Os modelos da marca são muito bem pensados, e têm em conta a especificidade das proporções de uma figura feminina roliça. Todos os inconvenientes podem ser visualmente corrigidos com a ajuda de ajustes, cortes e acessórios cuidadosamente escolhidos. Assim, a silhueta fica harmoniosa e elegante, dando a quem veste os modelos auto-confiança, e torna-se igualmente atractiva ao olhar, devido aos atributos habilidosamente enfatizados. Se o aspecto geral for harmonioso, os "inconvenientes" dificilmente chamam a atenção.

A maioria dos clientes de Anna Scholz são mulheres de meia idade ou mais. No entanto, periodicamente, a designer lança colecções, não menos elegantes e femininas, para jovens.

Ao analisar a colecção da marca, conseguimos facilmente definir a filosofia que segue. Tal como a própria Anna Scholz afirmou em entrevista a um canal de moda italiano: «Amem-se como são. O ideal de beleza não existe, cada silhueta é bela à sua maneira. E nós, designers, faremos o nosso melhor para começar a amar as vossas silhuetas também».

Contactos – Contacts:

annascholz Ltd
Unit 3.2 - The Chandelier Building
8 Scrubs Lane
London 
NW10 6RB

Telephone : + 44 (0)20 3384 0305 - Fax : + 44 (0)20 3598 2393
info@annascholz.com

http://www.annascholz.com/

http://www.moda-dlya-polnyh.ru/brendy/anna-sholz.html

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • 0-1352400373-expo_spon_01

    Business & Industry

    Ago 1, 2017

    DEBATER O FUTURO DA ENERGIA

    É um dos maiores eventos do mundo e não acontece todos os anos. Essa é uma das razões porque são tão importantes. Mas há outra: os vastos debates que cada uma destas feiras mundiais (conhecidas como "Expos") trazem à luz e...

  • cientista2

    Research & Education

    Set 21, 2018

    LUTA CONTRA O CANCRO

    Cientistas portugueses na Vanguarda

    São portugueses, estudam o cancro e tentam encontrar a cura para este 'bicho'. Trazem novas teorias e formas de olhar a ciência, contribuindo de forma significativa para o mundo. 


    ...

  • #Formato_Certo_para_Site_YVP_Imagens

    Home & Design

    Out 17, 2018

    LEGO PLANTS FROM PLANTS

    "No passado mês de Março, a Lego anunciou que irá produzir as peças da marca, usando plástico à base de plantas num movimento para usar materiais sustentáveis, ​​na maioria dos produtos e embalagens até 2030."

    ...


  • AdobeStock_70053652

    Food & Beverage

    Abr 1, 2017

    PEQUENO ALMOÇO - COMEÇAR O DIA A COMER

    Os benefícios do pequeno-almoço para a saúde, não têm sido consensuais ao longo da história e, ainda hoje se discute que tipo de alimentos se devem ingerir de manhã e se estes devem ou não estar dependentes da actividade física...

  • DSC00353

    Food & Beverage

    Jun 1, 2017

    DELICADA DOÇURA

    Apesar das suas vastas potencialidades terapêuticas, a fruta pinha ou fruta-do-conde, do Lobito, Angola, continua a ser subestimada e "tratada" como um produto de terceira qualidade. 

  • tv2016-10-03-15-33-28hifile1400-1

    Technology

    Mar 1, 2017

    TELEVISÕES TRANSPARENTES - ESCONDIDAS À VISTA

    Assim mesmo! O novo conceito de ter uma televisão mesmo no meio da sala sem que seja vista chegou e até é muito superior ao que seria de esperar. Mais transparência, melhor definição de imagem, muito mais qualidade.


  • Luxury & Fashion

    Out 1, 2015

    O suave toque da Seda

    Originalmente fundado como Shakshambana Silks em 1984, a companhia foi renomeada Mulberry Silks Ltd em 2002. Começou como uma operação de três pessoas, mas hoje, a Mulberry emprega cerca de 400 pessoas, e tem negócios em mais de...

  • Third-Man-Pressing-Vinyl-Returns-To-Detroit-1

    Business & Industry

    Jan 1, 2018

    O VINYL REGRESSA A DETROIT

    Após ter demorado todo um ano (2016) com os preparativos, sendo o mais relevante a encomenda de oito máquinas de prensagem de vinyl Newbilt feitas por medida na Alemanha e instaladas em Detroit, a Third Man Pressing comemora o seu...

  • Luxury & Fashion

    Set 1, 2015

    Handmade artisanal quality.

    Scuola del Cuoio was created after World War II through the collaborative efforts of the Franciscan friars of the Monastery of Santa Croce and the Gori and Casini families, Florentine leather artisans since the 1930's. Their mission...