Mecanica e Locomoção

Ago 1, 2017

ADN DIVERTIDO

O que acontece quando um Prius se apaixona por uma Yamaha? Resulta num Toyota i-Road. Pode parecer uma piada, mas a sensação que este veículo provoca não é piada nenhuma.

<

Ao contrário de uma bicicleta, não tentará cair sempre que você parar. E não vai ficar com os pés molhados, também. O Toyota i-Road tem todas as vantagens de uma moto, juntamente com o conforto de um carro.

O principal desafio para o projeto deste construtor japonês foi atender às exigências das cidades do futuro. Com o crescimento das populações e a inevitável expansão das áreas das cidades, o tráfego certamente irá tornar-se muito mais intenso e a mobilidade será uma dor de cabeça para quem se tentar mover do ponto A ao ponto B durante as horas de ponta.

Com uma velocidade máxima de 56 km/h (35 mph), alguns podem pensar que o i-Road não seria capaz de acompanhar o tráfego, mas não é esse o caso. Por exemplo, só no ano passado, o limite de velocidade em Nova Iorque, Estados Unidos, foi reduzido para uns rastejantes de 40 km/h (25 mph). Num dia de trabalho, terá sorte se atingir metade disso.

O i-Road é um veículo elétrico de emissões zero, com um reduzido impacto (de carbono e físico). Ele pode mover-se dentro e fora do trânsito com um sistema de manobra que combina inclinação activa com uma roda traseira livre.

É alimentado por dois motores elétricos de 1,9 kW — um em cada roda dianteira — tornando-o num veículo de tracção dianteira. Além disso, as suas baterias de lítio são totalmente recarregáveis após 3 horas, usando uma ficha de parede normal de 110 volts que lhe concede uma autonomia de 48km (30 milhas) – mais do que suficiente para uma viagem média de ida e volta numa cidade grande.

As rodas movem-se para cima e para baixo independentemente da outra e são sincronizadas eletronicamente através do volante. Isso permite que o veículo se incline nas curvas, com o grau ideal de inclinação, controlado por um sensor giroscópico que mede direção, ângulo e velocidade.

A transmissão é de velocidade única, automática – apenas pressione D para a andar e R para reverter a marcha. Combinando com a direção da roda traseira, o i-Road tem um raio de rotação de três metros (10 pés), permitindo-lhe "espremer-se" em metade, ou mesmo num quarto, do espaço de estacionamento de um carro grande.

O Toyota i-Road mede 2,3 metros (sete pés e meio de comprimento) e pouco menos de 0,9 metros (três pés de largura). Pesa uns alegres 272 kg (600 libras).

A cabine é totalmente fechada, com acesso por grandes portas de ambos os lados, e o grande pára-brisas inclinado faz a janela traseira parecer-se com um erro grosseiro. De acordo com os pilotos que tem rolado com o i-Road "parece que estamos a pilotar um avião de hélice pequena". O habitáculo oferece grande visibilidade, que é mais do que podemos dizer sobre o pára-brisas traseiro.

Um único farol ilumina o percurso pela frente, enquanto um par de luzes traseiras estão montadas mais altas de ambos os lados do vidro traseiro. A única luz de reversão é sublinhada com uma pequena saliência, cujo único objectivo é transmitir um ponto de exclamação.

Dentro do habitáculo, uma coluna com três botões controla a transmissão, e o volante tradicional ajusta a familiaridade com qualquer condutor automóvel.

O painel digital emite uma luz azul, com grandes dígitos indicando carga, velocidade e mudança. Sobre isto tudo, o interior em plástico soa a barato e fraco, provavelmente num esforço de manter baixo preço e baixo peso.

Ao iniciar o carro, são feitas uma série de calibragens, para que o carro se ajuste ao peso do condutor. Uma pequena luz "READY" indica quando o carro está pronto a entrar em marcha. O volante inclui indicadores activos que vibram para informar o condutor se está a inclinar-se demais numa curva, dando-lhe a possibilidade de corrigir o trajecto. Se o veículo sentir que o trajecto se mantém arriscado, endireita-se automaticamente. Assim que pressiona o travão, o i-Road endireita-se imediatamente.

Como carro barato e minimalista que é, o assento do condutor não é confortável. E o veículo também vem equipado com um segundo assento que se torna inútil dado o reduzido espaço no cockpit.

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • Gourmet01

    Lifestyle & Travel

    Jun 1, 2017

    Cruzeiros Gourmet

    A família Bhende decidiu inovar e, no passado mês de Abril, estreou o primeiro navio, hotel e restaurante de Bombaim, apostando em cruzeiros gourmet de luxo a bordo do AB Celestial. 

  • 2073dd46294295.584f22e2a1d29

    Culture & Art

    Abr 1, 2017

    REINVENTAR O DOMINÓ

    Todos os jogos têm, de alguma forma, a sua personalidade própria. Alguns jogos têm uma vida curta porque nascem numa certa época ou a partir de uma tecnologia. É o caso dos video-jogos, jogos de arcada ou de computador. Outros,...

  • Sem-Título-1

    Business & Industry

    Abr 1, 2017

    ABAT TM - NOS BASTIDORES DA COZINHA

    Todos gostamos de ir a um restaurante para experimentar pratos difíceis ou impossíveis de cozinhar em casa. Mas haverá muita gente a questionar-se qual o segredo da sua confecção? Ingredientes frescos não são o problema, no...


  • 310

    Technology

    Ago 1, 2017

    O REI DA SEGURANÇA DOMÉSTICA

    O mundo não é, de forma alguma, um lugar seguro. Quer viva num apartamento no 12º piso ou numa grande vivenda na zona rural, vai sentir-se muito mais seguro depois de instalar um destes.

  • Savory14

    Science & Nature

    Mar 2, 2018

    A DERRADEIRA ARMA

    As grandes pastagens podem ser uma resposta para acabar com as áreas de desertos e amenizar os efeitos do aquecimento global, defende o ambientalista e agricultor zimbabuano, Allan Savory que, em tempos, foi responsável pelo abate...

  • aula3

    Research & Education

    Mar 22, 2018

    NO TOPO DO MUNDO

    Aqui vão as más notícias: caso não tenha reparado, não existe um emprego com a designação "matemático". Portanto, não incomode os seus filhos com uma formação superior como matemático – ele, provavelmente não vai gostar...


  • Confael1

    Food & Beverage

    Nov 1, 2016

    A "DOLCE VITA" RUSSA DA CONFAEL

    Não é por falta de opções que hoje em dia é tão difícil escolher um presente. Pelo contrário, com a abundância de coisas giras acessíveis a todos nas lojas, tornou-se muito difícil surpreender alguém com um presente.

    ...

  • 1

    Food & Beverage

    Ago 1, 2015

    Strawberries everywhere!

    There's a place in the world where you can truly say that there are fields of strawberries until where the eye can see. That place is Finland! Here, you can pick the best wild strawberries yourself, from the very many farms throughout...

  • Science & Nature

    Abr 1, 2015

    Swiss Special

    In 1959, David Mosimann, an inventive precision mechanic with a very entrepreneurial mindset, decided to set up his own business by founding Bien-Air. The company expanded continually and in 2001 it created two spin-off companies, Bien-Air...