Technology

Abr 1, 2017

A CURIOSIDADE CRIOU O ROBOT

Até à data só exploramos cinco por cento dos oceanos da Terra. Tal significa, só para termos uma ideia, que actualmente sabemos muito mais acerca da geografia da Lua do que acerca dos oceanos do nosso próprio planeta. 

<

O que se encontra no fundo dos mares inexplorados tem sido objecto de referência especulativa em filmes e séries de ficção científica, terror ou um misto de ambos, mas tal está prestes a mudar.

A Woods Hole Oceanographic Institution (WHOI), universidade privada fundada em 1930, em Massachusetts, Estados Unidos, está a desenvolver um novo tipo de robot subaquático que, ao contrário dos actuais, não necessita de ser controlado remotamente por um humano. Tratam-se de robots "curiosos" autónomos, capazes de se adaptar ao meio que exploram. 

Estes robots possuem câmaras que transmitem em directo, sonar e sensores de profundidade, salinidade e temperatura, que os orientam no fundo do oceano. A sua programação inclui um factor de curiosidade que lhes permite alertar para qualquer invulgaridade que detectem e que não faça parte da sua missão exploratória. 

Os robots começaram a ser testados no terreno em 2015, embora a tecnologia para a criação de robots autónomos tenha sido inventada em 2002. Estas máquinas extremamente avançadas são programadas para recolher o maior número de dados possível e para detectar as características do ambiente que os rodeia, como o tipo de peixes, crustáceos, corais e sedimentos com que se cruzam, bem como quaisquer anomalias, tendo os programadores incluído um algoritmo que na prática os torna "curiosos", daí a sua alcunha.

Antes desta inovação os robots subaquáticos tinham que ser manuseados remotamente por um humano ou cingiam-se meramente a uma tarefa pré-definida, algo que os cientistas, engenheiros e estudantes da WHOI conseguiram ultrapassar graças ao seu esforço contínuo para desenvolver novas teorias, testá-las e construir novos instrumentos marítimos que nos permitam recolher dados dos vastos e desconhecidos oceanos. 

A WHOI trabalha em todos os oceanos do mundo estudando a actividade geológica nas profundezas da Terra, a flora e a fauna marítimas, a erosão costeira, a poluição do mar e os efeitos das alterações climáticas, trabalhando em parceria com instituições como a Fundação Nacional Para a Ciência.

Até à data a WHOI produziu oito robots diferentes, sendo que apenas um deles, o Halvin, é um submersível tripulado que lhes foi cedido pela Marinha dos Estados Unidos em 1964. As restantes séries foram baptizadas de Remus (robot autónomo em forma de torpedo), Sentry (capaz de transportar sensores mais delicados), Jason (ainda de controlo remoto, utilizado também para explorar navios afundados), Nereus (que tanto pode operar autonomamente como acoplado a outro veículo), SeaBED (mais apropriado para recolher imagens detalhadas tanto ópticas como em sonar), Gliders (também em forma de torpedo, mas menos potentes que os Remus) e os Argo (3.000 unidades de tamanho reduzido que recolhem dados acerca da salinidade e temperatura da água).

A criação deste tipo de robots captou a atenção do Fórum Económico Mundial, que a apodou de "revolução industrial", dada a necessidade contínua de matérias-primas e formas de alimentação renovável. Recordando que 71 porcento da superfície da Terra se encontra coberta por água, quantos filões não estarão ainda por desvendar? 

À medida que os cientistas aprofundam cada vez mais os conhecimentos de robótica, inteligência artificial e de monitorização por satélites, essa tecnologia tornar-se-á cada vez mais acessível e uma realidade em todos os países industrializados. 

O corpo humano ainda não dispõe de equipamentos que o protejam a altas profundidades. A criação e aperfeiçoamento destes robots autónomos que conseguem detectar anomalias dignas de investigação sem a necessidade de uma programação prévia ou de um controlo remoto humano, são enorme avanço na descoberta da maior parte do nosso planeta.

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • AdobeStock_54112868

    Home & Design

    Mar 1, 2017

    BIOMIMÉTICA - CIÊNCIA DA IMITAÇÃO

    Muitos exemplos podem servir para ilustrar a aplicação da Biomimética, não só em tecnologia de vanguarda, mas também em objectos quotidianos. Hoje em dia a Biomimética é parte do design, da física, química, engenharias várias...

  • prototipo-de-drone-ambulancia_488971

    Technology

    Ago 1, 2017

    É um pássaro?... É um avião?... É um drone!

    Capazes de captar imagens dos locais e ângulos mais inacessíveis e inesperados, os drones estão cada vez mais acessíveis aos adeptos de novas tecnologias com gosto por vídeo e fotografia. 

  • BauhausType

    Culture & Art

    Mar 1, 2017

    A HISTÓRIA DA BAUHAUS - UTOPIA, TEORIA, DESIGN

    Nascida das cinzas da Primeira Guerra Mundial, ainda hoje não se pode contornar a importância que os seus 14 anos de existência trouxeram ao mundo, sob um conceito radical para a época: re-imaginar todos os materiais do mundo...


  • AR-170519548

    Business & Industry

    Jul 1, 2017

    CRESCER DE NOVO

    E outra vez, e de novo para dentro to mar. O Dubai não para de espantar o mundo com os seus hotéis e estilo de vida luxuosos. Mas também com os investimentos milionários para fazer o país crescer.

  • 01

    Business & Industry

    Fev 1, 2017

    UMA REGIÃO DE EXCELÊNCIA

    O "Alentejo 2020" – Programa Operacional Regional do Alentejo para o período 2014-2020 (programa de financiamento europeu para o desenvolvimento regional, neste caso, a região alentejana, em Portugal), é o resultado do trabalho...

  • 4897642457_ef0740e0eb_b

    Home & Design

    Mai 1, 2017

    NATURALMENTE INDUSTRIAL

    A vida não é fácil para os arquitectos e designers de interiores que gostam de usar materiais naturais na cobertura de grandes superfícies. Muitas vezes, a escolha certa, é o pior pesadelo quando procuram um fornecedor fiável...


  • brown-69465

    Business & Industry

    Mai 1, 2016

    EMBALAGEM SEGURA

    No supermercado, loja de conveniência ou centro comercial é frequente encontrar produtos que são entregues ou exibidos em caixas de cartão canelado. Fique a saber mais sobre as matérias-primas usadas na produção, o processo...

  • AllPhotosMargaridaCunha (1)

    Lifestyle & Travel

    Jul 1, 2016

    RECARREGAR ENERGIAS NA TERCEIRA MELHOR ILHA DO MUNDO

    Temperaturas ideais, montanhas verdejantes, praias de sonho, cultura, ritmos autênticos, experiências inesquecíveis e a vitalidade das suas gentes, assim é a Jamaica. Exótica e sedutora, foi eleita a melhor Ilha das Caraíbas...

  • Home & Design

    Abr 1, 2015

    Writing & Co.

    It's one of the most famous names in stationary products, but it was the Crystal ballpoint pens that helped this brand take over the world. From the early days when the brand made fountain pens to the modern days surf boards, BIC has...