Business & Industry

Dez 1, 2017

DOIDOS POR JORNAIS

Com o mundo digital profetizou-se o fim dos livros, tal como com o advento da televisão se previra o fim do cinema, o que felizmente não aconteceu pese embora o desaparecimento do tradicional cinema do bairro ou da aldeia.

<

Por NUNO AFONSO

Até ver, a popularidade dos eReaders e dos programas que nos permitem ler livros, revistas e jornais nos tablets, telemóveis e computadores atingiu o seu pico há uns anos atrás e voltou a decair. O gosto pelo papel aparenta não ir terminar tão cedo e empresas como o Newspaper Club querem inovar o conceito.

O Newspaper Club nasceu em Glasgow, na Escócia, com um objectivo simples, o de garantir que os jornais continuam a existir uma vez que se trata de "um meio de comunicação intemporal, acessível e versátil (…) de um modo táctil e humano", garantem. Afirmando que a morte da imprensa tradicional foi grosseiramente exagerada, o Newspaper Club decidiu levar a indústria jornaleira para o mundo digital, permitindo que qualquer entidade ou indivíduo possa imprimir o seu próprio jornal do modo mais simples possível, oferecendo inclusivamente a título gratuito o software necessário para criar o seu próprio jornal, dando-lhe três opções distintas de impressão, liberdade absoluta quanto à tiragem (que pode ir de um único exemplar até a milhares), um serviço de encomendas disponível 24 horas por dia durante os 7 dias da semana e a garantia de uma entrega rápida, mesmo imprimindo durante a noite.

Embora os jornais em papel tenham perdido muito terreno para as edições online, que ao contrário das edições digitais desfrutam de uma popularidade cada vez maior, a verdade é que o conceito do jornal em papel, por si só, tem sobrevivido e crescido, não tanto como órgão de informação mas como aparelho de marketing, substituto das newsletters internas das empresas, substituto de panfletos promocionais nas épocas mais festivas, objecto de difusão cultural, graçola entre amigos, enfim, razões não faltam para poder utilizar um formato que anteriormente só estava disponível a quem pudesse imprimir dezenas ou centenas de milhar de exemplares de uma só vez.

Com mais de 12 milhões de jornais impressos e distribuídos por clientes em mais de 15 países, o Newspaper Club é já um caso de sucesso que tem cativado clientes do calibre do jornal "The Guardian", o Facebook, a Real Academia das Artes, o Spotify, a BBC ou Universidade das Artes de Londres, mostrando que efectivamente o interesse por este formato intemporal não esmoreceu – "a imprensa não morreu", garantem!

O processo decorre todo em linha: pode carregar o seu jornal directamente do computador lá de casa ou do escritório, utilizar gratuitamente o programa ARTHR e criar um jornal de raiz no próprio portal inspirando-se em inúmeros modelos de jornais já impressos pelo Newspaper Club e, finalmente, optar por uma das três opções de impressão, o formato tabloide, o broadsheet ou o mini, que na prática acaba por funcionar mais como uma revista impressa em papel de jornal.

Após seleccionar qual o formato de jornal que deseja, tem ainda a opção de optar pelo digital (entre um a 300 exemplares) ou pela impressão convencional em tipografia, tratando-se ambas de grandes inovações, pois não só até há pouco tempo não era possível optar pela impressão digital tratando-se de papel de jornal (embora possa optar por vários outros tipos de papel, incluindo o envernizado de luxo) e nem sequer utilizar um serviço de impressão em gráfica convencional para uns míseros 301 exemplares, as gráficas por norma exigem um mínimo de 1.000 exemplares e a preços proibitivos, dada a especificidade da máquina e dos papéis utilizados.

Enquanto na opção digital terá que optar apenas por dois tipos de papel, já na impressão tradicional tem à sua escolha cinco tipos de papel, incluindo o papel cor-de-salmão clássico utilizado pelo "Financial Times" e outros jornais de finança e economia. Um jornal ao alcance de qualquer empresa!

Contactos * www.newspaperclub.com * newspaperclub@newspaperclub.com * Newspaper Club, Room 103, South Block, 58-60 Osborne St, Glasgow G1 5QH,Escócia

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • Savory14

    Science & Nature

    Mar 2, 2018

    A DERRADEIRA ARMA

    As grandes pastagens podem ser uma resposta para acabar com as áreas de desertos e amenizar os efeitos do aquecimento global, defende o ambientalista e agricultor zimbabuano, Allan Savory que, em tempos, foi responsável pelo abate...

  • birk_pillow_1024x1024

    Home & Design

    Jun 1, 2017

    O baloiço que ajuda a manter o equilíbrio

    O equilíbrio do corpo humano é conseguido através da comunicação entre diferentes partes do corpo, os olhos, o sistema vestibular do ouvido e as articulações e músculos, quando cada parte funciona correctamente o sistema de...

  • dot-watch-8-1

    Technology

    Abr 1, 2017

    DOT WATCH - SENTIR AS HORAS

    Para quem está a ler, neste momento, esta revista, este é um exercício normal que, aparentemente, não exige nenhum esforço especial, para além de manter os olhos abertos e descodificar graficamente letras agregando-as em palavras.

    ...


  • AdobeStock_89316902_Preview

    Science & Nature

    Jul 1, 2017

    SOBRE OS OMBROS DE GIGANTES

    O mundo vive hoje tempos conturbados e a história da humanidade tem mostrado que as crises económicas reflectem crises civilizacionais mais profundas, de valores. Processos e conhecimentos que já tínhamos dado por adquiridos são...

  • Viagem marco

    Lifestyle & Travel

    Mar 3, 2018

    AVENTURA SEM TURISMO

    O turismo de aventura tornou-se extramente popular na última década, mas perdeu também boa parte do seu realismo, afinal com visitas guiadas e resorts à porta fechada em hotéis de luxo pouco tem sobrado do espírito de aventura...

  • Hotel-deserto-Marrocos

    Lifestyle & Travel

    Jun 26, 2018

    UM CHÁ NO DESERTO, QUERIDA?

    Os tempos modernos tornaram populares o turismo de aventura em locais exóticos, mas no Sudeste de Marrocos há um pequeno oásis entre as dunas que fará as delícias até mesmo do turista mais ocioso e alheio a aventuras

    ...


  • AllPhotos - anna sholtz (10)

    Luxury & Fashion

    Jul 1, 2016

    A INSPIRAR FEMINILIDADE

    Desde há muito tempo que, em muitas culturas, mulheres roliças eram sinónimo de saúde. Actualmente, embora os dois aspectos não estejam necessariamente relacionados, a tendência é valorizar a beleza natural e mulheres com formas...

  • Home-Ines-Di-Santo

    Luxury & Fashion

    Out 1, 2015

    Um caso de Família

    Ines DiSanto abriu loja em 1984, em Toronto, no Canadá, quando a sua filha Veronica tinha apenas nove anos de idade. Veronica entrou para a empresa 14 anos depois. Os seus vestidos apareceram na passadeira vermelha, incluindo nos Globos...

  • 1

    Business & Industry

    Jan 1, 2018

    PINTAR, PROTEGER, ENDURECER

    Uma parede pode ser deitada abaixo. De facto, todo o edifício pode até colapsar. O revestimento e isolamento, contudo, até aos próprios raios de Zeus resistirá.