Food & Beverage

Set 1, 2016

CAFÉ DE BERÇO PRIVILEGIADO

Poucas pessoas conseguem imaginar a vida sem café. Ao pequeno almoço, ou depois do almoço, seja um expresso ou um café duplo – sem açúcar –, o café ganhou um lugar de destaque no dia a dia de grande parte da população mundial. É produzido por todo o Mundo, mas hoje, vamos falar-lhe um pouco da produção e história do café na Índia.

A existência do café está envolta num enorme mistério, do qual poucos registos há. A planta é nativa de toda a África, pensando-se que poderá também ser autóctone da Arábia, pelo que não é possível atribuir um só local e época à sua utilização, anterior a meados do século XV. Os registos que sobreviveram sobre a sua utilização ou existência datam deste período, nos mosteiros Sufis – uma corrente do Islão - do Iémen, no sul da Arábia. O café era exportado em grãos da Etiópia para Arabia Felix, o actual Iémen, onde foi cultivado e comercializado, e daqui expandiu-se para outros países. No séc. XVI, já teria chegado a todo Médio Oriente, Pérsia, Turquia e Norte de África, de onde chegaria à Europa, e assim ao resto do Mundo.

O café da Índia também é proveniente do Iémen, mas não por meio de importação. A lenda de como ali chegaram conta que, no século XVII, os mercadores eram muito protectores do seu café, pelo que o vendiam já tostado e moído, ou mesmo em infusão. Um sufi Indiano chamado Baba Budam estava em peregrinação e aquando da sua passagem por Moca, Iémen, cidade mercadora de café, descobriu a bebida, de nome qahwa, e decidiu trazer os grãos que lhe davam origem para a sua terra. Amarrou secretamente sete grãos de café ao peito, e semeou-os nas colinas em Chikmagalur, Karnataka, no Sudoeste da Índia. Estas colinas são hoje chamadas Baba Budangiri - Colinas Baba Budan.

Foi aqui que nasceu o cultivo do café na Índia. Ao longo dos 400 anos seguintes, a indústria do café desenvolveu-se de forma mais ou menos estável. As plantações de café foram-se multiplicando, de tal forma que chegaram a criar um ecossistema vibrante. No século XX, a indústria sofreu alguns sobressaltos, com as Guerras Mundiais e os cortes de importações, mas conseguiu recuperar, e é hoje a origem de 16 variedades únicas de café, provenientes de zonas distintas de produção. Destas variedades, três são cafés de especialidade: o Monsooned Malabar, o Mysore Nuggets e o Robusta Kaapi Royale.

Começando pelo Monsooned Malabar, este é um café humidificado que teve origem num imprevisto: há vários séculos, quando o café estava a ser transportado em navios para a Europa, os ventos das monções causaram o inchaço dos grãos, fizeram com que mudassem de cor, e atribuiram-lhes um sabor "intensamente suave". Hoje em dia, reproduz-se esse efeito em curadorias criadas especialmente para este propósito, na Costa Oeste do Sul da Índia. Nestas curadorias, o vento das monções circula livremente pelos sacos abertos, infiltrando-se, permitindo que os grãos absorvam a humidade.

O Mysore Nuggets, é um café exótico, preparado com arábicas lavadas, cultivadas nas regiões de Chikmagalur, Coorg, Biligiris, Bababudangiris e Shevaroys. Estes grãos de café são muito grandes, de cor verde-azulado, de aparência polida e limpa. A infusão tem um aroma rico, corpo médio a bom, boa acidez e sabor delicado, com um toque de especiaria. Este é um café raro e premium, que verdadeiramente representa o café de qualidade da Índia.

Por fim, o Robusta Kaapi Royale, preparado com grãos de Robusta Parchment das regiões de Coorg, Wayanad, Chikmagalur e Travancore. Os grãos são grossos, redondos com as pontas bicudas, e de tom cinzento-azulado. A infusão traz um corpo cheio e um sabor suave, macio e rico.

Ainda antes de ser colhido, o café indiano conta com uma origem única e privilegiada. Aqui, as plantações crescem sob uma densa sombra natural, como um dossel de árvores, que têm as funções de prevenir a erosão do solo nos terrenos acidentados, enriquecer o solo ao reciclar nutrientes das camadas mais profundas, para além de proteger os cafezeiros de flutuações de temperatura sazonais, e albergar flora e fauna diversificadas. Contam-se perto de 50 tipos diferentes de árvores de sombra nestas zonas.

Há ainda diversas especiarias, já que uma grande variedade de especiarias e árvores de fruto, tais como pimenta, cardamomo, baunilha, laranja, e banana, crescem ao redor dos cafeeiros.

A Índia exporta quase 80% da produção de café para mais de 45 países, entre eles, a Alemanha, Rússia, Espanha, Bélgica, Eslovénia, Estados Unidos da América, Japão, Grécia, Holanda, França e Itália.

Apesar de ser maioritariamente exportado, tem-se verificado um crescimento nas vendas domésticas. O consumo de café na índia mais que duplicou, (estima-se que passou de 50.000 milhões de toneladas em 1998 para 115.000 milhões em 2011), fazendo com que uma série de cadeias de café nacionais e internacionais tivesse estabelecido negócios no país.

Há cerca de 280.241 produtores de café na Índia, 99% dos quais são pequenos produtores, e apenas 1% são médios a grandes produtores. Em 2015-16, as plantações de café indianas empregavam cerca de 632.993 pessoas diariamente.

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • FAIRY-TALESJ_1_030_WYBF136_back

    Luxury & Fashion

    Ago 1, 2016

    BEHIND THE CURTAIN OF THE JEWELLERY THEATRE

    Today, "Your VIP Partner" invites you to peep behind the curtain of an unusual theatre, whose actors are of overwhelming beauty - unique pieces of jewellery. The furniture, sound, colour, smells, light, movement, all is of great importance...

  • AllPhotosAlbinoVieira e Filhos (1)

    Culture & Art

    Jul 1, 2016

    O ALAMBIQUE E A ARTE SECULAR DO COBRE

    Foi em 1910 que Albino Vieira dos Santos começou a trabalhar o cobre na construção de equipamentos para adegas e destilarias. Ao longo de três gerações, a família tem vindo a servir o mercado de produção agrícola e de vinho...

  • Montagem-3-Site

    Technology

    Mai 26, 2017

    YVP Magazine APP

    Our new APP with the digital edition of the magazine it's already in the Digital Stores.


  • 04

    Business & Industry

    Set 1, 2016

    15 ANOS DE BANCA PARA DESENVOLVER ANGOLA

    Após 15 de existência, o Banco SOL atingiu uma dimensão que o torna uma referência entre os 27 bancos que operam em Angola. Porém, não é ser o maior que o motiva, mas estar entre os melhores que lhe abre caminho para a expansão...

  • cars1

    Mecanica e Locomoção

    Nov 1, 2016

    FICÇÃO NUM FUTURO PRÓXIMO - CONDUÇÃO AUTÓNOMA

    Este é um tema que entrou em definitivo na ordem do dia e que não deixa ninguém indiferente. Quer se goste ou não, quer se queira ou não, a condução de viaturas de transporte vai mesmo deixar de incluir o factor humano, com...

  • natural

    Home & Design

    Ago 1, 2016

    A MANEIRA NATURAL DE NADAR

    No Verão, procuramos um trabalho onde possamos aproveitar o Sol e refrescarmo-nos um pouco, quando o calor aperta. As piscinas são muitas vezes a opção para quem não gosta de ondas, ou não vive perto de água, seja rio ou mar....


  • FFZERO1_016

    Technology

    Abr 1, 2016

    O Jogo Mudou

    Os recentes avanços em tecnologia de veículos eléctricos oferecem aos condutores uma experiência nova, nunca antes atingida em termos de manobrabilidade. A substituição dos tradicionais motores de combustão interna por motores...

  • black-opal-Daniel-Mekis

    Business & Industry

    Jun 1, 2015

    All the colours at once

    Opals are amongst the most beautiful stones in the world, and are one of the few types of precious gemstones. While diamonds, rubies, sapphires, emeralds and pearls have their own color, nonetheless wonderful, with opals you have all...

  • 193000

    Technology

    Jun 1, 2015

    Luxury audio for music lovers

    Personal audio, like MP3 players and smartphones, can be practical and user-friendly, but the true nature of sound can only be appreciated when a decent amplifier processes the audio signal from an excellent turntable or an exquisite...