Business & Industry

Dez 1, 2017

BILIÕES DE EUROS EM MOVIMENTO

Bolas, estrelas, grinaldas cintilantes, anjos, sinos, bonecos de neve, fitas, pinhas, entre outros variadíssimos enfeites e luzes, fazem da árvore de Natal o elemento central de toda a decoração natalícia. Uma indústria que emprega milhares de trabalhadores e movimenta milhões de euros.

<

Por SAMIR NABIL

É Natal. Família reunida, árvore montada, ceia servida... os presentes não chegam a ser tão importantes, certo? Errado. Para a maior parte dos entrevistados de uma pesquisa da agência McCann, Natal sem presentes não é Natal. Segundo o estudo, as lembranças entregues a familiares e amigos consomem o tempo, dinheiro e paciência dos consumidores nesta época do ano – muitas vezes, mais até do que a decoração da casa e a própria ceia. Mas, mesmo assim, não podem deixar de existir.

O ritmo de Natal e as festas de final de ano são as datas que mais movimentam o mercado, um verdadeiro cenário de oportunidade de negócios. E é neste período que pessoas utilizam os "motores de busca" para encontrar o produto ou serviços que as empresas oferecem, um cenário perfeito de oportunidade para a expansão dos negócios atraindo mais e novos clientes.

Com mais de 2,5 milhões de pessoas entrevistadas em 13 países diferentes, o estudo sobre gostos, costumes e emoções sobre o Natal demonstra que as celebrações dos dias 24 e 25 de Dezembro são vistas como as mais importantes do ano, à frente de aniversários, festa de Ano Novo e até mesmo do Dia das Mães.

Apesar de toda a atenção dada à ocasião, os empresários não devem pensar que os consumidores são ingénuos. De acordo com o estudo, 60% deles vêem o Natal como uma data puramente comercial, na qual se gasta demais. Mesmo assim, ficar sem presentes não é uma opção para a maioria dos entrevistados. 52% deles afirmam: "sem presentes, não há Natal".

Assim, a solução é tomar coragem e enfrentar as ruas e centros comerciais lotados. Esta parte é uma das piores para o consumidor. A maioria acha que comprar presentes é o momento mais angustiante de todas as compras feitas para o dia 24. E uma das mais caras também – só perde para a compra de alimentos. É por isso que 84% dos consumidores preferem comprar itens que estejam em promoção, sendo este o principal factor para que uma compra seja fechada ou não. Em importância, a qualidade dos produtos só aparece depois.

Os locais favoritos são os centros comerciais. Nesses locais os produtos são atractivos e estão em promoção nesta época do ano.

Os filhos são os que recebem mais presentes no Natal, de acordo com a pesquisa. E é com eles que se gasta mais também.  Os parceiros ocupam o segundo lugar, com 29%, seguindo-se os pais e os amigos.

Perante estes dados, alguns analistas de mercado sugerem medidas que podem ser interessantes para as marcas apostarem nesta data. É importante, por exemplo, fazer com que o consumidor não stress durante as compras. E como? Ajudando as pessoas a ter mais informação para decidir o que comprar, e garantir mais segurança numa época cheia de assaltos e ruas cheias, são algumas das medidas apontadas pela agência.

Para os especialistas, o mais importante é não esquecer a essência da data. "É fundamental que as marcas saibam respeitar os símbolos do Natal: família, reunião, alegria, amor, carinho e ir além das promoções. Afinal elas já estão presentes o ano todo", diz o estudo.

CULTO DA FERTILIDADE

A árvore de Natal, como a conhecemos, nasceu no seio dos povos germânicos que celebravam a fertilidade da natureza recorrendo a árvores enfeitadas, a partir do século XVI. Contudo, foi só no século XIX que a tradição decorativa alastrou ao resto da Europa, muito devido à influência da realeza. Um acontecimento que ajudou a espalhar esta tradição foi a própria árvore de Natal montada pelo Príncipe Alberto, marido alemão da Rainha Vitória, no Palácio Britânico, corria o Natal de 1846. Uma gravura da família real junto da árvore, publicada na revista "Illustrated London News", levou a tradição decorativa tão longe como era então o domínio do Império Vitoriano.

Durante o mesmo século XIX, o Rei Dom Fernando II (marido da Rainha Dona Maria II e primo do Príncipe Alberto de Inglaterra) ajudou a proliferar o costume em Portugal, onde a tradição natalícia decorativa mais antiga remontava apenas ao presépio. Com o nascimento dos infantes, Dom Fernando II iniciou festejos e decorações de árvores de Natal bem à moda germânica da sua infância – e hoje ainda se conservam gravuras que ilustram o Rei vestido de São Nicolau, enquanto distribuía presentes em família.

Com o século XX, a chegada da televisão e a indústria publicitária a fazer uso da figura do Pai Natal, decorar uma árvore de Natal passou a ser – mais do que uma tradição – uma verdadeira festa, à volta da qual se reúne a família. A emoção de escolher uma árvore, dispor os enfeites e juntar as figuras do presépio traz consigo até uma espécie de magia, onde cores, sons, luzes, cheiros, brilhos, formas e texturas se mesclam entre as gargalhadas dos mais pequenos e o aroma a canela vindo da cozinha. 

Mais artigos

DestaquesArtigos

  • 15026-americaandrsquos-cup-2017-the-journey-to-bermuda-begins-in-portsmouth

    Sport

    Jun 1, 2017

    OS IATES MAIS RÁPIDOS DE SEMPRE

    Passados 35 anos da primeira competição em 1851, em solo inglês, as Bermudas são palco da edição de 2017 da Taça América. Desde então, esta prova não mais deixou de conquistar prestígio e interesse mundiais. Destino obrigatório...

  • Sony005

    Technology

    Abr 1, 2017

    LENTES DE CONTACTO SONY - GRAVAR NUM PISCAR DE OLHOS

    Ainda se recorda de quando os óculos que gravam e transmitem imagens ao vivo eram uma novidade? Já pode esquecer essa tecnologia obsoleta. A Sony patenteou uma lente de contacto capaz de gravar vídeos que pode ser controlada por...

  • campeõeseuropa

    Sport

    Mai 11, 2018

    O PAÍS DO FUTEBOL

    Todos sabemos que o futebol é um fenómeno social, de paixão, quase tão irracional como ela, já que a paixão não se contabiliza, não se mede, não se avalia, nem se controla


  • Allan-Baudoin_Josh_Fray_Photography-10

    Luxury & Fashion

    Ago 1, 2017

    ESTILO AOS SEUS PÉS

    Sempre que falamos de estilo referente a calçado, sabemos que certamente iremos falar sobre Ingleses. A tradição inglesa na sapataria feita à mão é bastante conhecida e o país alberga alguns dos melhores fabricantes de sapatos.

    ...

  • Vinhas02

    Business & Industry

    Mar 31, 2018

    NÉCTARES DA "ILHA DAS MAÇÃS"

    O Estado australiano da Tasmânia tornou-se conhecido graças às suas maçãs, tanto que acabou por ser alcunhado de "ilha das maçãs" dada a predominância dos seus pomares

  • 2

    Science & Nature

    Jul 1, 2017

    O FUTURO INTELIGENTE

    A era das coisas "smart" ameaça transformar muitas coisas em "smart"-qualquer-coisa. E, um dos aspectos importantes destas transformações, é que o tamanho das "smart"-coisas já não é uma limitação. 


  • palais-avenue-upholstered-bed-b_2

    Home & Design

    Ago 1, 2016

    QUARTOS LUXUOSOS E OUSADOS AO ESTILO FRANCÊS

    De uma necessidade pessoal, nasceu uma marca que se dedica a criar mobiliário chique, ousado e que transmite, simultaneamente, tranquilidade. A cama é o elemento principal de um quarto marcado pelo boudoir francês.

    ...

  • Food & Beverage

    Out 1, 2015

    Lacticínios da Irlanda

    Na Irlanda há a tradição no sector dos lacticínios. Entre 1770 e 1925, o mercado de exportação manteiga de Cork, no seu apogeu, era o maior do mundo. O movimento de cooperativas nasceu pela mão de Sir Horace Plunkett, e começou...

  • 01

    Culture & Art

    Jan 1, 2017

    Piano perfeito para perfeccionistas

    A Steinway & Sons desenvolveu o piano Fibonacci, uma verdadeira obra de arte.